Translate

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

"Indulto" e "Indulgência"

Há pessoas
que confundem
"indulto" 
com "indulgência".


No Brasil, sempre que se aproximam o Natal, há discussões sobre os indultos, que são os direitos concedidos a presidiários para passarem o Natal e/ou o dia do Ano Novo com seus familiares. Em muitos casos, a palavra "indulgência" também é utilizada com o mesmo significado de "indulto", mas isto é um erro.
"Indulgência" é uma palavra relaciodada principalmente a casos relacionados à religião. Na doutrina católica, é a exclusão ou redução de uma pena aplicada contra quem cometeu um pecado. Considera-se "pecado" qualquer ato considerado como desobediência à vontade de Deus. Na indulgência consedida ao pecador, são estabelecidos meios para cumprir uma dívida durante sua existência terrena (ou seja, durante a vida) para reparar um mal causado através do pecado.
O indulto é um ato de clemência aplicado pelo Poder Público. "Poder Público" (municipal, estadual ou federal) é o conjunto de órgãos que incluem os Três Poderes (Executivo, Legislativo e Municipal). "Clemência" ou "perdão" é um ato de diminuição, suspensão ou eliminação de penas. No Brasil, a conceção do indulto geralmente cabe ao presidente da República, mas há situações excepcionais em que ela é delegada a ministros, ao Procurador-Geral da República ou ao Advogado-Geral da União. 

O indulto elimina a punibilidade apenas temporariamente, como no caso do Indulto de Natal. A condição de criminoso é mantida, de modo que o indulto não deve ser considerado uma anistia. A anistia faz com que o ato criminoso seja considerado "esquecido", como se nunca tivesse sido praticado.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O que é um Direito?

Para saber 
quais são seus direitos, 
você tem que saber
o que é um direito.


Se você tem dificuldade para fazer uma redação sobre "direito", isto é péssimo para você. Pode significar que você pensa sabe o que é um direito ou quais são os seus direitos, mas na verdade não sabe. Se você tem dificuldade para escrever sobre isto, o mínimo que se pode dizer é que você não consegue argumentar sobre seus próprios direitos. Isto pode trazer muitas complicações para a sua vida. 
A palavra "direito" tem vários conceitos, mas todos convergem para um signficado comum. O direito pode ser definido como um sistema de normas que regem condutas e princípios para regular as relações sociais. "Relações sociais" são todos os tipos de relacionamentos que ocorrem entre pessoas num grupo social (família, alunos de uma escola, membros de uma igreja, etc.) e dentro da sociedade como um todo. As relações sociais formam a base de toda a estrutura social. Neste sentido, o direito é o que os juristas chamam de "direito objetivo". É aquele que estabelece regras como, por exemplo, a proibição para um homem ter mais de uma esposa ou de uma mulher ter mais de um marido.
O direito subjetivo é uma situação na qual um cidadão tem direito a um determinado ato perante outro(s) cidadão(s). É regido por uma norma que estabelece uma relação trilateral que envolve o interessado, a pessoa ou grupo de pessoas às quais o interessado se opõe e o motivo da ação. São exemplos de direitos subjetivos a permição para casar, a permição para adotar uma criança, a garantia de segurança em casa, etc. De forma resumida, podemos dizer que, nestes casos, o direito se torna o poder de ação assegurado legalmente a uma pessoa para defesa e proteção de si mesma, de outras pessoas, de bens materiais, etc.
Como ciência, o direito é uma ciência social o sistema de normas que regulam nossas relações sociais. Isto incluiu, por exemplo, o seu direito de escolher um curso baseando-se em suas intenções para obter emprego com maior facilidade ou quaisquer outras legalmente previstas. Apesar das leis serem diferentes em cada país, o direito surge e se desenvolve dentro da humanidade como um todo. Costuma-se dizer que onde há pessoas, ali estão também seus respectivos direitos. Isto significa que os direitos são essenciais na vida em sociedade. Por isto, é importante observar que cada direito exercido nos leva à obrigação de prestar uma obrigação em troca. Essa relação entre o direito e a obrigação é conhecida como "regra de conduta", "norma de conduta" ou "padrão de conduta" (são nomes diferentes, mas o significado é o mesmo).
As regras de contuta podem ser de vários tipos. São, por exemplo, sociais quando se referem as relações entre as pessoas numa sociedade. São empresariais quando se tratada de comportamento de funcionários de uma empresa nas relações de trabalho. Neste segundo caso, não se deve confundir "regras de conduta empresariais" com as relações empresariais, que são as relações entre empresas.
Tudo isto nos faz concluir que o direito é um conjunto de conceitos que nos leva a um conceito de alta relevância por incluir questões relacionadas a questões que envolvem política, economia, cultura, educação, ética, religião e todos os fenômenos sociais. Por isto, não basta você pensar que tem determinados direitos: é preciso conhecer, tão precisamente quanto for necessário, se eles realmente são seus direitos, e quais são as obrigações que você terá que cumprir para obtê-los. Para maiores informações, sugiro que você converse a respeito (de preferência, pessoalmente) com algum advogado que você conheça.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Não use a palavra "deletar".

O verbo "deletar"
deve ser evitado.


No teclado do computador, a tecla "delete" (foto) tem a função de apagar o que você quiser excluir num texto digitado. Serve também para excluir arquivos e pastas. Devido à participação cada vez maior da informática em nossas vidas, a palavra "delete" ("apagar" em francês), passou a ser muito usada com o significado de "apagar", "eliminar" ou "excluir" em português no Brasil. Entretanto, numa linguagem formal como a que exigida em redações nas provas como as dos vestibulares, concursos públicos e Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), ela deve ser evitada, assim como o verbo "deletar".
Proveniente da palavra "delere", do latim, a palavra se transformou em "delete" em francês e foi assim assimilada pelo inglês no século XV. Na língua portuguesa, "delete" perdeu sua característica de verbo e se tornou um adjetivo indelével (*). Em alguns dicionários da língua portuguesa, o verbo "deletar" já é encontrado como "verbo transitivo direto" desde 1975, mas é um neologismo (**). Por isto, é aconselhável evitá-lo. 
Geralmente - mas nem sempre - os neologismos têm finalidade pejorativa. Portanto é melhor evitá-los para não possibilitar interpretações equivocadas.
As redações exigem linguagem formal. Numa linguagem formal, quanto mais estrangeirismos puderem ser evitados, melhor será. "Estrangeirismo" é o emprego de uma palavra de outro idioma sem necessidade. Este é o caso de "deletar", proveniente do francês e do inglês, que pode - e deve - ser substituída por suas correspondentes na língua portuguesa: "apagar", "suprimir", "eliminar", "remover", "desfazer", "cortar", "desfazer", "retirar", etc. Numa prova, um dos objetivos da redação é fazer seu autor revelar seu nível do domínio da Língua Portuguesa. Esta é a razão pela qual neologismos e estrangeirismos devem ser evitados, e o verbo "deletar" é um neologismo e um estrangeirsmo.    

(*) "Indelével" é algo que não se apaga, não se elimina ou, pelo menos, tende a permanecer durante um longo tempo.
(**) "Neologismo" é a criação de uma nova palavra ou uma nova expressão, ou a modificação do significado de uma palavra ou expressão já existente. Geralmente - mas nem sempre - os neologismos têm finalidade pejorativa. Portanto é melhor evitá-los para não possibilitar interpretações equivocadas. 

terça-feira, 20 de novembro de 2018

A "Era da Tecnologia"

A era da tecnologia
começou na pré-história.


Por ser algo que sempre influencia profundamente nosso modo de viver, a tecnologia é um tema muito frequente em redações. Isto tem uma razão muito evidente: sem a tecnologia, nossas sobrevivências seriam impossíveis, e os avanços tecnológicos estão - e têm que estar - cada vez mais acelerados.
O problema quanto às menções sobre tecnoligia é que na maioria das redações ela é citada como se fosse algo surgido no século XX, ou seja, nos "anos 1900". Isto porque tal palavra nos trás imediatamente ao pensamento coisas como computadores, telefonia celular, naves espaciais, Internet e as perspectivas para anos vindouros alimentadas pela literatura e pelos filmes de ficção científica. A expressão "Era da Tecnologia" é muito usada principalmente para mencionar conquistas e problemas causados pelas influências da tecnologia nas sociedades a partir do século passado. No entanto, os primeiros passos tecnológicos foram dados quando humanos pré-históricos descobriram que eram capazes de produzir instrumentos rudimentares como lanças, flechas, machados de pedra, etc.
"Tecnologia" é o nome que se dá às técnicas e, ao mesmo tempo, a um cojunto de técnicas para que algo seja criado e desenvolvido. É uma palavra de origem grega que significa as técnicas, as artes, o ofício, o estudo e os resultados da junção de tudo isto. É a capacidade de transformar uma coisa em outra: pro exemplo, uma pedra em um machado ou um martelo, como aqueles instrumentos primitivos mostrados na ilustração.
O significado da palavra "tecnologia" provém de outros signficados que se relacionam. Isto inclui: 
  • A produção e utilização de ferramentas e máquinas;
  • As técnicas e os conhecimentos para resolver problemas ou pelos facilitar suas soluções;
  • Métodos ou processos de fabricação, construção e trabalho;
  • Aplicação de recursos para a realização desses métodos ou processos;
O significado mais moderno de "tecnologia" provém de uma combinação entre ciência e engenharia. A engenharia é uma ciência, mas a palavra "ciência", neste caso, tem um significado mais abrangente, envolvendo todos os tipos possíveis de conhecimento. Exatamente por isto, a tecnologia é uma palavra referente a processos de fabricação e de utilização de tudo que os humanos criaram e podem criar - desde os recursos mais rudimentares para acender uma fogueira quando ainda moravam em cavernas até as viagens espaciais, ao uso de sistemas atuais de telecomunicação e ao que ainda nem sabemos que pode ser criado futuramente. 

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Fato Público e Notório

A poluição ambiental
é um fato públicos e notório. 
Isto não é 
uma redundância. 

Muita gente considera a expressão "público e notório" uma redundância, mas isto é um equívoco. Ocorre uma redundância numa expressão quando esta contém duas ou mais palavras para se expressar um significado ou uma ideia para qual basta uma palavra. Um exemplo disto é "subir para cima", na qual as palavras "para cima" não são necessárias porque o verbo subir já indica movimento para cima. No caso de "público e notório" não há redundância porque são duas palavras com significados específicos que se complementam para destacar o significado principal da expressão.
"Público" é tudo que é destinado ao povo, de uso geral de uma população ou o que se torna conhecido publicamente. Vem daí o verbo "publicar", que significa tornar um fato conhecido pelo povo ou pelo menos por muitas pessoas. No entanto, muitos fatos consiuderados de conhecimento público podem ser discutidos, causam dúvidas e sua veracidade pode ser contestada. "Notório" é algo que se torna público, mas que é considerado como uma realidade que não se pode contestar. 

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

O "e-commerce"

Um tema atual
para você treinar em casa.

Se você é estudante de ensino médio, participou do Enem 2018 e conseguiu notas elevadas, parabéns, mas veja vem: o Enem já passou, você obteve sucesso, mas tem que continuar a atualizar seus conhecimentos, estudar muito, ler muito, informar-se muito e escrever muito. É importantíssimo continuar a treinar fazendo redações em casa para aprimorar ainda mais a sua técnica. 
É claro que a escolha do tema para a redação é muito importante, mas não basta que seja apenas um tema do qual você gosta. Lembre-se: o que você escreve, escreve para outras pessoas lerem, não para você mesmo ler. Portanto, o tema a ser escolhido tem que ser o que é mais importante para a maioria das pessoas. Algo que esteja relacionado às novas necessidades e às novas atividades causadas pelas mudanças no mundo atual. O e-commerce, por exemplo, é um tema interessante.
Nos países lusófonos (onde o português é o idioma oficial), o nome desse novo tipo de comércio é "comércio eletrônico". Seu nome em inglês é uma abreviação de "electronic commerce". Como o próprio nome indica, é uma atividade comercial feita através de equipamentos eletrônicos (computadores, celulares, etc.) que, graças à tecnologia da informação, tem se tornando altamente relevante para a economia nacional e a economia mundial.
Todas as novidades, todos os avanços, trazem como consequência novas necessidades de adaptações das empresas, dos funcionários e dos profissionais de todas as áreas. Na verdade o comércio eletrônico não envolve apenas a compra de produtos através da Internet. Trata-se de uma transação que também envolve a necessidade de buscar mais informação, um fator importantíssimo para o consumidor não se tornar vítima de golpes. De qualquer forma, a criação de lojas online não é apenas uma atualização das atividades empresariais e comerciais, é uma nova alternativa que gera outras alternativas referentes às tendências de desejos e necessidades dos consumidores e, consequentemente, dos fornecedores.
Leia mais sobre o assunto em jornais, revistas, etc. Familiarize-se mais sobre o tema, pois ele atualmente é de seu interesse como consumidor e futramente será importante para a profissão que você exercerá, seja esta qual for. 

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

"Associativismo" e "Cooperativismo"

O associativismo
é a defesa de interesses.
O cooperativismo
é a base das atividades econômicas
para essa defesa.


A situação econômica do Brasil continua difícil. Agora, então, com a aproximação do início de um novo governo, as expectativas nessa área são muito intensas. Em situações assim, vários temas relacionados à economia podem ser temas propostos para redações no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), cujas provas este ano serão realizadas nos próximos dias 4 e 11. No dia 4 serão feitas as provas de "Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias e Redação".
Na maioria das vezes, falar sobre economia no Brasil é falar sobre problemas econômicos. Numa redação, ao abordar esses temas, é importante apresentar propostas para as soluções. No Brasil, o associativismo e o cooperativismo são os recursos mais comuns na busca dessas soluções. Por isto, esses dois assuntos sempre têm grandes possibilidades de serem um tema para redação. "Um tema", pois ao abordar um deles tamb[em é preciso abordar o outro, pois são duas coisas diferentes mas relacionadas entre si. 
O associativismo é uma tendência de trabalhadores, profissionais de uma determinada área de atividade, etc., se congregarem em associações representativas de categorias. Entre as associações mais conhecidas com essa finalidade estão os sindicatos, que existem para coordenar a defesa de interesses econômicos e profissionais.  O associativismo precisa ser realizado de modo que se relacionem as consciências individuais e coletivas aos interesses e direitos individuais e coletivos, destacando a necessidade de agregação e conjunção de esforços sem negligenciar as bases de organização da sociedade.
O associativismo é uma das principais bases do cooperativismo, que é a participação propriamente dita dos associados nas atividades econômicas. O cooperativismo é, portanto, um movimento econômico e social, e isto o torna dependente do associativismo bem sucedido. Ele é a preconização para a associação de pessoas ou grupos com os mesmos interesses para obter vantagens comuns através de atividades econômicas.
Como a palavra já indica, "cooperativismo" é a formação de uma cooperativa. A cooperativa é uma associação economicamente organizada, estabelecendo direitos e deveres de cada um dos membros de acordo com legislações específicas e prestando-lhes serviços sem fins lucrativos. Existem cooperativas agropecuárias, de consumo, de crédito, educacionais, habitacionais, de infraestrutura, de mineração, de produção, etc. No Brasil, elas são relacionadas basicamente a 13 ramos da economia: consumo, sociais, trabalho, educacionais, transporte, agropecuária, saúde, crédito, habitacionais, produção, infraestrutura, mineração e lazer. No ramo de lazer inclui-se o turismo, embora também haja o turismo de trabalho (leia "O que é Turismologia").

"Indulto" e "Indulgência"

Há pessoas que confundem "indulto"  com "indulgência". No Brasil, sempre que se aproximam o Natal, há discussõ...