Translate

quinta-feira, 22 de março de 2018

Pais e Mães Precisam Ajudar Filhos e Filhas na Interpretação de Textos

Isto é fundamental
para o sucesso
desses meninos
e dessas meninas 
na vida.


A postagem feita por uma amiga minha no Facebook, na verdade um alerta dela, me levou a postar outro com o mesmo objetivo na rede social. Acho que o que fiz no Facebook ainda foi pouco e por isto estou repercutindo aqui minha própria atitude. Minha preocupação é com relação ao altíssimo índice de problemas em interpretação de texto e em redação que a maioria dos estudantes do nível médio do Brasil ainda têm. 
Desde a primeira vez em que o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) foi realizado, a mesma história se repete: a maioria dos participantes tem baixa classificação e os motivos principais são sempre as dificuldades em redação e em interpretação de textos. Este é um problema muito grave, pois significa que a maioria dos estudantes que estão prestes a iniciar um curso de nível superior não consegue entender os textos que lê. Essas pessoas têm um problema chamado "analfabetismo funcional".
O analfabetismo funcional é a comprovação da incapacidade de um adulto ou de uma pessoa que já deveria estar alfabetizada compreender textos simples. Em outras palavras: a pessoa entende as palavras escritas, mas é incapaz de entender a mensagem completa do texto. "Interpretar uma mensagem" significa o estabelecimento de uma comunicação entre o autor, que a escreveu e o leitor que terá que entendê-la. A comunicação só se concretizará se o entendimento do leitor estiver correto. Lembre-se: "comunicação" é a troca de duas ou mais informações entre duas ou mais pessoas. Por outro lado, "redigir" não é apenas "escrever", é escrever usando as palavras e expressões mais adequadas ao contexto e com argumentos sensatos. Isto é dito aos alunos nas escolas, mas infelizmente o precaríssimo sistema de ensino no Brasil não permite que a maioria aprenda o que isto significa. 
Cabe aos adultos da família (isto inclui tios, tias, etc.) colaborar para isto, exigindo esses testes não somente das escolas, mas também particularmente dos professores de Língua Portuguesa. Se isto não faz parte do currículo escolar, o professor ou a professora pode e deve, por iniciativa própria, providenciar isto. 
Há coisas que fazemos por gostar e coisas que temos que fazer simplesmente porque temos que fazer. Felizmente há pessoas que gostam de ter o hábito da leitura. Infelizmente as que não gostam precisam adquirir este hábito. Ele é necessário a todos nós. Quem lê mais, aprende a se expressar melhor através da escrita e da fala. Quem lê mais está sempre melhor informado, e isto é fundamental para o sucesso profissional em qualquer área de atuação. Os exercícios de interpretação de texto são as melhores formas de incentivar a leitura, e é importante que isto seja iniciado já na fase final do processo de alfabetização. Os adultos não afeitos ao hábito de ler também devem procurar adquiri-lo já, pois ele ainda será muito importante em algum momento em suas vidas. Junto ao hábito da leitura, adquira também o hábito de escrever. Em casa, mesmo, pelo menos uma ou duas vezes por semana, pegue um papel, uma caneta, escreva uma página inteira sobre o assunto que quiser, mas dê preferência a algum assunto polêmico. Não para gerar uma discussão, mas para mostrar que você está a par do que ocorre em sua cidade, em seu estado, no país e no mundo. Peça a uma pessoa da família que leia o seu texto. Depois pergunte como essa pessoa entendeu (ou seja, interpretou) o que leu. É desta forma que você exercitará sua capacidade de redação e ajudará a outra pessoa a exercitar a interpretação de texto. 
Por que isto é tão importante? Porque a participação de toda a família do processo de aprendizagem de uma pessoa é fundamental. Porque não saber redigir equivale a não saber escrever. Não saber interpretar um texto equivale a não saber ler. É nessas condições que um número cada vez maior de estudantes está encerrando o nível médio e chegando às vésperas do ingresso em cursos de nível superior. Nem sempre uma boa classificação no vestibular ou no Enem é uma garantia de esses problemas não influenciarão nas vidas daqueles que, um dia, serão engenheiros responsáveis por construções de edifícios onde morarão famílias ou onde trabalharão muitas pessoas, ou talvez médicos que terão que se responsabilizar pelo cuidado da nossa saúde. Isto é altamente preocupante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!

"Na atual conjuntura..."

Afinal, o que é "conjuntura"? No Brasil, quando o assunto é política ou economia ou algum tipo de problema social, costum...