O site Collegezoom indicou várias postagens do Redafácil a seus visitantes. Veja a lista clicando no link "Site Collegezoom", logo abaixo, à direita da tela (na direção da sua esquerda).
Grato ao Collegezoom por esta honra.

sábado, 20 de agosto de 2016

Detalhes Importantes Sobre Redação de Correspondência Via Internet

Mesmo através da Internet,
há regras que precisam
ser respeitadas.

Toda regra existe por alguma razão. As regras de redação têm a função de facilitar a comunicação, que é constituída pelo envio e recebimento de informações e pela reação (entendimento, resposta, etc.) de quem as recebe. Portanto, as regras são detalhes muito importantes em muitas situações. Eu tenho visto que os artigos sobre a correspondência oficial e a comercial estão sempre entre os mais procurados no Redafácil. Isto me fez lembrar sobre as necessidades específicas das redações de correspondência em geral e da preservação de algumas regras de redação nelas.
Quando se redige qualquer correspondência - inclusive por e-mail - é preciso manter princípios gerais quanto à mensagem, ao estilo de linguagem, às formas de tratamento, aos modelos padronizados e quanto ao endereçamento. A razão disto é simples: algumas pessoas cometem o erro de achar que a correspondência via Internet não precisa seguir as mesmas regras de uma correspondência via Correios. Lembre-se: por mais íntimo que seja o relacionamento entre duas pessoas, uma correspondência de pedido de emprego, de relação de negócios, de interesses profissionais, etc., não pode ser como uma correspondência qualquer com expressões tais como "E aí, meu irmão?", "Pois é, cara!", ou com o uso do "internetês". A correspondência é assim chamada porque constitui o  modo de organizar elementos de um documento. Isto significa que a desconsideração das regras para esta finalidade prejudica a comunicação. Quando se trata de relações oficiais ou comerciais, pode causar pedidos indeferidos, avisos incompreendidos e várias outras inconveniências que afetam a vida prática. 
Quanto ao conteúdo do texto, este precisa ser muito bem definido. Vem daí a ração pela qual o "internetês" precisa ser evitado. O rementente tem que demonstrar ideias claras, sem deixar possibilidades de dúvidas quanto ao que quer dizer. Por isto as palavras precisam ser completas e ortograficamente corretas, além de terem que estar sequencialmente bem organizadas. Essa sequência precisa ser, inclusive, cronológica. Seguir a tradicional regra do começo, meio e fim ainda é uma das melhores formas de evitar entendimentos equivocados. 
Não basta expor ideias corretamente. É preciso levar em conta algumas características do destinatário (a pessoa a quem a mensagem é dirigida): sua procissão, sua posição social, etc. Não adianta, por exemplo, fazer um pedido com um texto repleto de razões particulares. É preciso optar pela melhor maneira de obter o atendimento desejado, e para isto seus argumentos precisam ser baseados em leis municipais, estaduais e federais e nos seus direitos dentro dos limites estabelecidos por elas. 
Quanto ao resto, basta seguir os mesmos conselhos válidos para todos os tipos de redação:clareza, concisão, correção, tratamento respeitoso em qualquer situação, harmonia, polidez, etc. Estes são valores que sempre facilitam resultados satisfatórios. O contrário disto só trará mais aborrecimento para ambas as partes.

Obs.: eu me referi principalmente a correspondências via e-mail mas as mesmas regras também são necessárias em correspondências via sites profissionais, comerciais ou de relacionamentos comerciais e profissionais como, por exemplo, o LinkedIn. 

Foto: Arquivo Google. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!

Estudar não é apenas se preparar para provas.

"O Enem já está próximo. O que faço a partir de agora?" Frequentemente a estudantes fazendo perguntas como esta. Nos prog...