Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Escrever Ajuda a Preservar a Saúde Mental

Ilustração: Arquivo Google
Fazer redações é
um ótimo exercício
para preservar
as funções cognitivas. 

A cognição é um processo de aprendizagem e de todo o conjunto de conhecimentos que uma pessoa é capaz de adquirir. Esse processo se dá por meio de funções do cérebro conhecidas como "funções cognitivas". As principais delas têm relações com a percepção, a atenção, a associação, a memória, o raciocínio, o juízo, a imaginação, o pensamento e a linguagem. 
Durante um exercício de redação - ou seja, enquanto escreve - você exercita o seu senso de percepção ao analisar fatos referentes ao tema, a sua atenção ao se concentra sobre o que e como escrever, e a capacidade de associação por ter que relacionar as palavras entre si, cada palavra com seu significado, cada frase com a seguinte e cada parágrafo com todos os outros. Como a redação é principalmente um exercício de linguagem escrita, ajuda muito a aprimorar a linguagem falada. 
Esses fatos nos fazem concluir que o exercício da escrita é um excelente aliado para preservar nossas capacidades cognitivas saudáveis por um longo tempo. A cognição é o processo pelo qual você percebe, aprende, recorda e pensa sobre todas as informações captadas pelo cérebro através dos seus sentidos, entre os quais se destacam a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar. 
Lembre-se que o ato de redigir é, como eu disse, um importante aliado. O exercício da escrita não basta. Para preservar a sua saúde mental é necessária a preservação da sua saúde física. Isto só é possível através de exercícios físicos com acompanhamento de profissionais qualificados, alimentação adequada sob a orientação de um(a) nutricionista e tudo isto seguindo orientações de um médico em consulta pessoal. Para informações mais adequadas sobre as funções cognitivas, recomendo uma consulta a um neurologista. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!