O site Collegezoom indicou várias postagens do Redafácil a seus visitantes. Veja a lista clicando no link "Site Collegezoom", logo abaixo, à direita da tela (na direção da sua esquerda).
Grato ao Collegezoom por esta honra.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

32 - Quem não sabe produzir uma redação não sabe escrever!

No Brasil, 
ainda é muito grande o número de pessoas que concluem o ensino médio 
(segundo grau) 
sem saber escrever. 

Isto mesmo: "sem saber escrever"! Digo isto porque saber escrever não é apenas saber unir as letras de maneira que elas formem corretamente uma palavra. "Escrever" significa "redigir"; portanto, quem não sabe redigir - isto é, produzir uma redação - não sabe escrever. Portanto, é imenso, em todo o país, o número de pessoas que concluem o segundo grau e se dizem preparados para o vestibular sem saber escrever, pois seus níveis de redação são péssimos. 
O que se pode esperar de futuros profissionais com formação em nível superior se eles são aprovados através do vestibular sem saber fazer uma redação? O pior é que muitos destes candidatos a vagas em cursos de nível superior também não são bem sucedidos em interpretações de textos. Isto significa que, além de não saberem escrever, também não aprenderam a ler. 
Essa falta de condição de redigir e de interpretar textos provém, em grande parte, da falta de conhecimento de regras gramaticais básicas. Para que vocês tenham uma ideia do quanto esse problema é grave, basta dizer que, em muitos vestibulares em todo o país, se houver na prova de língua portuguesa uma questão para que o candidato explique o que é uma gramática, vários candidatos respondem que é um livro que contém ensinamentos sobre a língua portuguesa.
Eles precisam saber que a gramática não é o livro, é o sistema de regras para o emprego correto das palavras numa frase escrita ou oral, e das frases num texto escrito ou oral. É uma disciplina que visa descrever o sistema de uma língua - no nosso caso, da língua portuguesa - adequando-o para a melhor forma de comunicação possível.

Gramática Descritiva ou Normativa

A gramática pode ser descritiva ou normativa. É descritiva quando é interpretada como uma ciência, já que tem com as formas linguísticas a mesma relação que existe  entre as figuras geométricas e o espaço que elas ocupam ou simbolizam. É normativa quando inclui padrões de "falar bem" e "escrever bem" determinados pelas classes cultas. A gramática normativa se baseia em dogmas como os do Direito Penal, os da moral e dos bons costumes, etc.
Em suma, a gramática é um sistema finito de regras que gera frases infinitas, todas bem formadas, estabelecendo uma relação entre os sons e os significados das palavras e atribuindo uma descrição estrutural às frases geradas. A língua não é apenas um meio de expressão. 
Isto significa que o estudo descritivo de uma língua é essencialmente analítico. A gramática é, portanto, um sistema de meios de expressão e de sinais verbais. É um sistema de sistemas fônicos, mórficos e sintáticos. Esses sistemas são a fonologia/fonética, a morfologia e a sintaxe. 

No próximo artigo, será abordado cada um desses sistemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!

Estudar não é apenas se preparar para provas.

"O Enem já está próximo. O que faço a partir de agora?" Frequentemente há estudantes fazendo perguntas como esta. Nos pr...