Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

As Diferenças e as Relações entre a Língua, a Linguagem e o Discurso

O discurso
é a forma como o pensamento
é expresso,

mas não deve
ser confundido
com a linguagem. 

Quando se fala em discurso, muita gente logo imagina uma pessoa falando diante de uma plateia. Poucos se dão conta de que o discurso também ocorre numa redação. Por isto, há casos em que, mesmo diante de uma plateia, o discurso é lido pelo discursante ou orador.
Faltam poucos dias para a próxima realização do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), e ainda há alunos que farão as provas mas desconhecem algo importantíssimo para a produção de uma redação de alto nível: as principais diferenças entre a linguagem, a língua e o discurso. Isto acontece porque a maioria dos professores de língua portuguesa ensina regras gramaticais, diz que as redações precisam ser concisas, sucintas e objetivas, mas não esclarecem os detalhes mais importantes para o aluno conseguir fazer uma redação assim.
Os estudantes precisam saber que a língua, a linguagem e o discusos são coisas diferentes, mas precisam saber também como relacioná-las. Ou seja: precisam saber encontrar elementos semelhantes entre três coisas diferentes. 
A linguagem é um conjunto de processos que possibilitam o uso correto da língua. A língua é um sistema gramatical com regras estabelecidas para orientar a comunicação entre pessoas de um determinado grupo ou de uma nação. Em vário artigos no Redafácil, há outras informações sobre língua e linguagem que poderão lhe ajudar a entender melhor essas diferenças. 
O discurso é a execução oral ou escrita da linguagem e da língua. É a forma de usar essas duas coisas para expressar informações, pensamentos e ideias. Portanto, mesmo que pareçam não existir, essas distinções são indispensáveis para que o aluno não apenas consiga fazer uma ótima redação como também se expresse adequadamente perante a sociedade. 
Essas distinções se aplicam a aspectos diferentes que não são opostos, são correlatos e se complementam. Isto quer dizer que são dependentes uns dos outros. A língua é, ao mesmo tempo, o instrumento e o resultado numa comunicação. A linguagem também, mas a linguagem é a forma particular que cada pessoa usa para conseguir se comunicar. O discurso é apenas um dos aspectos da linguagem, mas é o mais importante, pois determina a forma correta para manifestar a língua e a linguagem. 
Pode-se, por isto, definir o discurso como uma forma individual de usar a língua dentro de um processo de linguagem. Conclui-se, então, que a linguagem, a língua e o discurso são três coisas diferentes mas estreitamente relacionadas entre si num complexo processo chamado comunicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!