Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Realidade Atual Exige Novo Conceito para "Dissertação"

"Dissertar"
não significa apenas
descrever fatos
e emitir opiniões.


O estudante de nível médio é alguém que está se preparando para um curso de nível superior. Portanto, precisa, desde o mais cedo possível, aprender a produzir redações de alto nível. No mundo atual, a dissertação, que é o tipo de redação mais exigido no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), já não é simplesmente a descrição de fatos. 
No Enem, exige-se como dissertação simplesmente um texto com opiniões e argumentos. Opiniões são ideias sobre realidades. Nem sempre são ideias corretas, mas sempre são importantes. Portanto as análises baseadas em opiniões nem sempre condizem com ideias provenientes de observações melódicas dos fatos. Isto significa que, desde o mais cedo possível, os alunos precisam aprender o seguinte:
Os fatos são elementos variáveis que geram hipóteses. Estas são elementos testáveis que geram teorias. As teorias geram implicações, previsões e conclusões que trazem à tona novas observações que revelam novos fatos que poem confirmar ou negar teorias. Teorias negadas provocam novas hipóteses e novas observações sistemáticas.
Este parece ser um método científico. Entretanto, num mundo cada vez mais globalizado, com concorrências num mercado de trabalho cada vez mais exigente, a redação dissertativa exigida nas provas não pode continuar sendo apenas um texto com opiniões e poucas argumentações. O aluno precisa aprender a dissertar por meio de uma tese. Não tão extensa quanto uma tese universitária, mas uma tese mostrando sua capacidade de aplicação de um método de análise e interpretação. A argumentação não deve mais ser apenas uma defesa de suas opiniões, e sim uma demonstração de lógica no texto citando exemplos reais que induzam os leitores à aceitação da tese. O grande problema é que, no Brasil, a péssima qualidade está muito aquém disto. O resultado que se reflete nas redações no Enem todos os anos espelha o nível de aprendizagem de uma maneira geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!