Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Poemas Hai-Kai

Um exemplo de poema haikai.
Observação:
embora o título do poema seja "De Noite",
é importante lembrar que
a forma aceita como formalmente correta é
"À Noite".

Poemas também são redações, 
porém com regras específicas.
Os poemas haikai,

por serem de origem japonesa, 
tem regras ainda mais específicas. 

Em primeiro lugar devemos lebrar que há diferenças entre "poemas" e "poesias". A poesia por ser expressa até mesmo num desenho, sem necessidade de um texto, pois é a arte de criar imagens visuais ou imaginárias causando emoções. É por isto que o Dicionário Aurélio Buarque de Holanda a define como "arte de fazer obras em verso", mas também como qualquer coisa que desperte em nós o "sentimento do belo". O poema é um texto que, escrito em versos ou não, no qual há uma poesia. Os textos da Bíblia, por exemplo, são poemas escritos em versos chamados "versículos" (palavra que significa "versos pequenos"). 
No Brasil, ultimamente tem-se falado muito sobre os poemas haikai (ou "hai-kai", ou ainda "haicai"), os quais são vistos como uma novidade por muita gente, embora há décadas esse gênero vem sendo adotado por muitos autores brasileiros. São já bem conhecidos dos leitores desse gênero os poemas de Paulo Leminski, Millôr Fernandes e Guilherme de Almeida. Como mostra o exemplo acima, os poemas haikai (ou "hai-kai", "haicai", mas nunca "haikais", "hai-kais" ou "haicais"), por serem de origem japonesa, possuem estruturas diferentes daquelas que nós conhecemos. Entre seus elementos principais estão a precisão e a objetividade eliminando a necessidade do uso de todas as palavras que puderem ser eliminadas. 
Os temas geralmente são simples, tais como elementos da natureza e outros que contenham aspectos atribuídos a uma certa "moralidade lírica". Isto se evidencia nas duas palavras que compõem o nome do gênero: "hai" significa "brincadeira", "gracejo"; "kai" pode significar "harmonia" ou "realização". Quanto à forma, o primeiro e o terceiro versos são sempre pentassílabos (contêm cinco sílabas), e o segundo é sempre um verso heptassílabo (com sete sílabas). Observe na ilustração acima que "sílaba", neste caso, não significa um segmento de uma palavra tal como na gramática da língua portuguesa, mas com sentido poético. Perceba que, no poema de Guilherme de Almeida, a "segunda sílaba" do terceiro verso é, na verdade, a junção da sílaba "ma" da palavra "uma" com a sílaba "ár" da palavra "árvore", como bem explica a graduada em letras, Vânia Duarte, em Brasil Escola.
Evidentemente as regras aqui citadas são apenas as mais simples e básicas. Existem muitas outras que caracterizam os poemas haicai, mas fogem ao principal objetivo deste artigo, que é o de se referir apenas às regras básicas que mostram claramente as diferenças entre um poema haikai e os estilos poéticos mais conhecidos pelos leitores brasileiros e mais populares no Brasil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!