Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

quinta-feira, 26 de março de 2015

O que é fundamental em qualquer redação?

O que é fundamental
numa redação numa prova
(vestibular, Enem, concurso público, etc.)
é o que é fundamental
em redações que você
fará ao longo da vida.

Muitos estudantes, especialmente os de ensino médio, tem me perguntado o que é "o mais fundamental" numa redação durante uma prova. Posso dizer que todas as informações que você encontra neste blog e todas as outras que ainda serão publicadas no mesmo são fundamentais. Entretanto, percebo que na pergunta predomina a preocupação com o fato da redação ser um determinante na aprovação ou reprovação do participante de uma prova como as do Exame Nacional de Ensino Médio, dos vestibulares, dos concursos públicos, etc.
As redações nessas provas tem como principal objetivo verificar como você se expressaria por escrito na vida - principalmente na vida profissional. Por isto, a forma mais correta possível quanto à ortografia (forma de escrever as palavras) e à gramática em geral são extremamente necessárias, e todos os erros cometidos nesses quesitos são preocupantes: significam dificuldade do aluno em se expressar. Se ele tem dificuldade em se expressar por escrito, muito provavelmente tem a mesma dificuldade em se expressar verbalmente. A reprovação através da reprovação se faz necessária para que o aluno ou participante de um vestibular ou um concurso público - que é alguém que pretende ocupar um cargo com vínculo empregatício - se dedique cada vez mais ao domínio da gramática, da escrita e, de uma forma geral, da comunicação, não só para que ele seja aprovado, mas para que ele tenha sucesso na vida.
Num mundo cada vez mais globalizado como este em que vivemos, o domínio da comunicação é extremamente importante para qualquer pessoa. Usa-se muito a expressão "comunicação social", que para mim é uma redundância: entre pessoas, não existe uma forma de comunicação que não tenha uma função social. Existem vários tipos de comunicação, e todos nós sempre estamos envolvidos neles com tanta frequência que nem sempre percebemos isto, e por isto mesmo é necessário sempre um certo domínio, um "jogo de cintura" para evitarmos situações constrangedoras. A comunicação intrapessoal, ou comunicação introspectiva, é aquela em que a pessoa se comunica consigo mesma. É quando, por exemplo, ao fazer uma redação, você pensa sobre o que e como escreverá. É quando debatemos conosco mesmos nossas dúvidas, dilemas, necessidades, escolhas, etc. A comunicação é sempre uma troca de informações. No caso da comunicação intrapessoal, o emissor ou fornecedor de cada informação é também o próprio receptor. Na comunicação interpessoal (entre pessoas) o processo de troca de informações envolve obrigatoriamente duas ou mais pessoas. É o que ocorre numa simples conversa, numa entrevista, onde cada pessoa fornece informações baseando-se em seus próprios conhecimentos sobre o que está informando. 
Existem várias subdivisões da comunicação, mas para o objetivo deste artigo, as duas definições acima já bastam. O mais importante quanto a isto é você saber que a informação que você fornecerá terá que ser sempre confiável. Portanto, pode ser uma informação correta ou simplesmente uma opinião pessoal, mas tem que ser expressa de forma que a pessoa que a recebe posso compreendê-la corretamente. Para isto, erros de grafia precisam ser evitados, é necessário o uso das palavras mais adequadas para o momento e, mesmo para que as opiniões sejam demonstradas com fundamento, as aplicações corretas gramaticalmente (construção das frases, combinação das palavras, a sequência dos parágrafos sem desviar-se do tema central, etc.) são extremamente importantes. Saber redigir é mais do que saber escrever: é saber expressar-se devidamente, demonstrar conhecimento sobre o o tema, demonstrar que está sempre bem informado e, portanto, pelo menos através da escrita, demonstrar que é capaz de conduzir uma boa comunicação profissional e socialmente. É por isto que, pelo bem do aluno e do candidato a emprego, é extremamente necessário que a redação seja um quesito que determine a aprovação ou reprovação. 
Recentemente, no Facebook, foi exposta uma fotografia de uma passeata de professores com alguns dos participantes portando uma faixa na qual estava escrito: "Somos professores e exijimos respeito". Entre os muitíssimos comentários que a postagem recebeu, não havia uma sequer que se referisse aos direitos dos professores, às condições e de ensino no Brasil, etc. Em todos os comentários, as pessoas postaram piadas, opiniões pessoais e observações a respeito da forma como estava escrita a palavra "exijimos", cuja ortografia correta é "exigimos". Este fato comprova que, numa prova, seja qual for a profissão que o interessado exerce ou exercerá, ele pode ter os mais profundos conhecimentos relacionados às atividades profissionais, mas poderá causar altos prejuízos a clientes, a empresas e a si mesmo se não tiver um bom domínio de comunicação, principalmente através da escrita.
Essas coisas não são tão difíceis quanto lhes parecem. Tudo que está dito acima significa apenas que, para conseguir sucesso em redações em qualquer momento na vida, as pessoas só precisam se dedicar a pesquisar sempre um pouco mais a gramática, a praticar redação com mais frequência mesmo em casa e, sempre que possível, ler jornais, revistas noticiosas, assistir a telejornais, ouvir radiojornais, ler notícias online, enfim obter sempre novas informações sobre todos os assuntos (politica local, estadual, nacional e internacional; economia; sociais; etc.) de maior destaque. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!