Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

6 - A redação científica

Quando se fala em "redação científica", muitas pessoas costumam pensar em redações com temas das áreas de medicina, biologia, química, astronomia e outras ciências. Na verdade, a forma de redação científica é todo e qualquer trabalho escrito de cunho científico que requeira técnicas e métodos rigorosos na feitura e na apresentação. Como exemplos, existem os registros de notas de aula, as anotações de leituras, o "curriculum vitae", os relatórios, a dissertação, a  monografia e o ensaio.

Registros de aulas

Quando o aluno assiste a uma aula, precisa fazer um registro bem eficiente de tudo que ouve do professor. Não pense o aluno que é capaz de aprender a matéria sem copiá-la durante a aula, isto não é verdade. Mas é preciso não anotar tudo, dar atenção apenas às palavras com significados mais importantes dentro do contexto da aula. Deve também anotar as palavras e expressões de ordenação e aquelas às quais o professor, por qualquer motivo que seja, dá maior ênfase, tais como "primeiramente", "em primeiro lugar", "o mais importante", "isto é fundamental", "preste atenção a este detalhe", etc. Deve dedicar especial atenção aos "porque", "contudo", "mas", "porém", "mesmo assim", "apesar de", etc. 
As anotações podem ser notas corridas, observações esquemáticas ou resumos. E os exemplos não são válidos apenas para aulas. Devem ser seguidos por pessoas que assistem a palestras e conferências ou participam de uma reunião. As notas corridas são muito úteis nesses casos.
As notas esquemáticas servem para ser usadas no preparo de textos para estudo. São excelentes auxiliares quando usadas para complementar as notas corridas. O resumo talvez seja mais difícil, mas é também mais interessante, pois supõe apreensão do conteúdo e auxilia muito na fixação de conhecimentos. 


Anotações de leitura

A leitura e as anotações são muito importantes para o trabalho escrito científico. É preciso saber tomar notas de leitura, e nesta tarefa é necessário saber o que , onde e como anotar, pois as anotações precisam ser bem organizadas. 
Um texto científico é um trabalho de pesquisa. Portanto, você não precisa nem deve anotar tudo que lê. Anote apenas aquilo que lhe interessa em razão da pesquisa. Quando resumimos um texto, destacamos apenas alguns tópicos sobre o que considerarmos ou descobrirmos ser relevante. 
É importante anotar o nome e alguns dados pessoais do autor do texto original, principalmente a profissão, a instituição para a qual trabalha e o cargo que ocupa. Deve-se também informar o titulo do livro, revista ou jornal, etc., em que o texto foi publicado, o nome da editora e, no caso de uma revista ou jornal, a data da publicação.  No caso de um livro, anote o ano. Esses dados poderão ser necessários depois. 
As anotações em fichas podem ser acrescentadas ou substituídas à medida em que o trabalho é desenvolvido. As fichas podem ser organizadas por autor e por assunto. Já que você dispõe de um computador, use seu programa de textos para isto (Microsoft Word, por exemplo) e arquive seu trabalho na memória da máquina seguindo o mesmo esquema. 

O tamanho ideal do resumo

O resumo não pode ser muito pequeno, pois isto obviamente significa que faltam dados importantes. Também não pode ser muito grande, pois não seria um resumo, seria apenas outro texto equivalente ao original, embora com outras palavras. O resumo ideal deve ser equivalente à quarta parte do texto original. Deve conter pontos essenciais do texto, mantendo-se as intenções do autor. Lembre-se que você está fazendo um resumo, e não produzindo seu próprio texto; portanto, não inclua suas observações e opiniões pessoais. Mantenha as ênfases do autor e dê maior atenção às idéias que ele tenta transmitir de forma mais prolongada. 
Para poder resumir bem, é aconselhável fazer antes um exercício de capacidade de atenção. Isto é muito fácil. Tudo que você precisa fazer é escrever uma síntese mostrando como entendeu o texto que leu, sobretudo com o máximo possível de objetividade. 
Se, em vez de um resumo, você produzir seu próprio texto, com suas próprias informações e idéias, seria interessante escrever uma sinopse antes do início do texto principal. Isto enriqueceria seu trabalho. Uma sinopse é a apresentação concisa do texto, explicando o assunto a ser tratado, a razão do texto, a que classe de leitores se dirige - a estudantes (informe o curso e a instituição de ensino), a professores (informe de qual área), etc. Numa publicação jornalista, num livro ou num documento, a sinopse deve ser sempre redigida e assinada pelo próprio autor.

A seguir: "A descrição técnica, o relatório e o artigo relatório"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!