O site Collegezoom indicou várias postagens do Redafácil a seus visitantes. Veja a lista clicando no link "Site Collegezoom", logo abaixo, à direita da tela (na direção da sua esquerda).
Grato ao Collegezoom por esta honra.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

"Paralimpíada" ou "Paraolimpíada"?

É preciso transparência
na orientação de entidades e pessoas
envolvidas na introdução de palavras estrangeiras
e na modificação de palavras no nosso idioma,
pois nosso país ainda tem 
um número expressivo de pessoas 
com dificuldades para redigir e ler. 

No Brasil, até 2008, quando ocorreram a Olimpíada e a Paraolimpíada da China, os jogos dos quais participavam pessoas com deficiências físicas eram chamados de "paraolimpíadas", e tudo que era relativo a eles era "paraolímpico".  No entanto, segundo o G1 - o portal da Globo - em novembro do ano passado o evento passou a ser chamado de "paralimpíada", originando também a mudança de "paraolímpico" para "paralímpico". As modificações atendem a um pedido do Comitê Paraolímpico Internacional(*) para igualar as formas de pronunciar e escrever as palavras em todos os países lusófonos(**).
Dizem que "paralímpico" é uma palavra oriunda de "paralympics", da língua inglesa. A palavra em inglês surgiu da junção entre as palavras "paraplegic" ("paraplégico") e "Olympics" ("olímpico"), justificando-se desta forma o uso de "paralímpico" em português. Entretanto, não são apenas paraplégicos que participam das paraolimpíadas, são atletas com qualquer tipo de deficiência física. Eu acho que faria mais sentido se disséssemos que a paraolimpíada é assim chamada por correr paralelamente à olimpíada. "Paralelamente" não significa necessariamente "ao mesmo tempo", significa que os dois eventos estão co-relacionados embora um ocorra sempre depois do encerramento do outro. 
O "Oxford English Dictionary" - que é um dicionário e uma gramática num mesmo livro - confirma que "paralympics" é uma junção entre "paraplegic" e "Olympics". Porém, quando são integradas à língua portuguesa, as palavras provenientes de outros idiomas sempre são modificadas quanto às formas de pronunciá-las e/ou de escrevê-las. É o caso, por exemplos, de "futebol" ("football" em inglês), "pênalti" ("penalty", que é "penalidade" em inglês), "abajur" ("abajour" em francês), etc. Quando as palavras provenientes de outros idiomas constituem termos técnicos, profissionais ou científicos, estes são sujeitos a intervenções conscientes de algumas entidades. Porém, não se deve permitir que tais intervenções afetem a estrutura gramatical do idioma em que as palavras são inseridas - neste caso, o português falado no Brasil. Por isto, é preciso transparência para orientar todas as pessoas e entidades envolvidas nessas intervenções e nas modificações. No Brasil, esses cuidados tem que ser primordiais, pois o país ainda enfrenta a grave realidade de que é preocupantemente grande o número de estudantes em todos os níveis de escolaridade, e de profissionais em todas as áreas, com grandes dificuldades para produzir uma boa redação e para interpretar textos - ou seja, com grandes dificuldades para escrever e ler. 


(*) - Oops! Agora é "Comitè Paralímpico Internacional".
(**) - Países onde o idioma oficial é o português.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!

Estudar não é apenas se preparar para provas.

"O Enem já está próximo. O que faço a partir de agora?" Frequentemente a estudantes fazendo perguntas como esta. Nos prog...