Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Só é possível "aprender" redação escrevendo e lendo muito.

O hábito de escrever e ler
deve ser incentivado pela família, em casa,
mesmo antes da criança
iniciar o período de alfabetização. 
Não se "aprende" redação;
desenvolve-se a técnica de redação. 


Foi por isto que eu coloquei, no título do artigo, a palavra aprender entre aspas. As pessoas aprendem a escrever e, a partir disto, com o passar do tempo, desenvolvem e melhoram as formas como se expressam através da escrita tal como acontece com a comunicação através da fala. Portanto, quem pensa que aprendeu a escrever quando era criança está enganado: o aprendizado da escrita começa na infância e se prolonga por toda a vida porque, em qualquer idioma, com o passar dos anos, surgem novas regras ortográficas (novas formas de se escrever as palavras), ocorrem algumas mudanças gramaticais e, além disto, dependendo da profissão escolhida, o adulto que se preparara para o exercício da mesma precisará se familiarizar com palavras especificamente relacionadas a ela, como alguns termos da medicina, termos técnicos, etc.
Mesmo independentemente das escolhas profissionais, a necessidade de se produzir uma ótima redação surgirá com muita frequência ao longo da vida. Portanto, é importantíssimo que pais, mães, avôs, avós, tios, tias, irmãos, irmãs, enfim todos os membros da família que puderem colaborar incentivem as crianças a adquirirem os sempre importantes e saudáveis hábitos de escrever ou pelo menos de tentar escrever e ler, mesmo antes antes de ingressarem no período escolar de alfabetização. O incentivo em família é fundamental para o bom desempenho na escola.
Entretanto, a participação da no período de aprendizagem de cada pessoa não deve se restringir ao período da infância. Ela é importantíssima também na adolescência e na juventude, principalmente para ajudar no desenvolvimento dos níveis de redação. A redação nada mais é do que um processo de desenvolvimento de um texto. Porém, ela precisa ser desenvolvida porque será fundamental, em muitos momentos na vida, para a elaboração de relatórios, documentos, preenchimentos de formulários, currículos, etc. Nas provas como as do Enem, vestibulares, concursos públicos, etc., as redação tem co objetivo de avaliar não somente a capacidade do candidato expressar-se por escrito, mas também seus níveis de conhecimentos específicos ou gerais. Portanto, ele também precisará escrever muito e ler muito para se manter sempre bem informado.
Lembre-se: quando eu digo "escrever", não estou dizendo "digitar". Apesar de hoje em dia utilizarmos muito o computador para redigir, é muito importante que as pessoas mantenham o hábito de escrever usando papel e caneta ou lápis para manter e aumentar a familiaridade com as palavras e as expressões escritas. Isto será muito importante para os momentos em que se fizer necessária também a oratória.

Veja mais "dicas" aqui: 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!