O site Collegezoom indicou várias postagens do Redafácil a seus visitantes. Veja a lista clicando no link "Site Collegezoom", logo abaixo, à direita da tela (na direção da sua esquerda).
Grato ao Collegezoom por esta honra.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Linguagem Culta e Linguagem Coloquial

A linguagem culta 
e a linguagem coloquial
pertencem a um mesmo sistema,
mas cada uma 
tem características específicas.


Se você for a uma festa, você precisa ter o cuidado de escolher a roupa mais adequada para vestir. A roupa tem que estar adequada ao tipo de festa, ao local em que a festa ocorrerá, etc. O mesmo acontece com a fala: é preciso usar a linguagem mais adequada para o momento, para a finalidade e em relação à pessoa ou às pessoas com quem você falará. O mesmo cuidado que temos que ter quanto à roupa e quanto à fala também é necessário numa redação: é preciso usar a linguagem mais adequada à finalidade da redação e aos leitores aos quais ela é dirigida. 
No entanto, o autor de uma redação deve ter em mente que usar a linguagem coloquial não é ter o direito de usar as palavras erradas ou as palavras que quiser. Em qualquer caso, é necessário ter o cuidado de escrever corretamente. Uma palavra ou uma expressão dita ou escrita de maneira indevida pode fazer com que o significado se torne muito diferente do sentido pretendido.
A linguagem coloquial é também conhecida como "popular" ou "informal". É a linguagem que usamos cotidianamente, sem a exigência rígida das regras gramaticais. Entretanto, numa redação, por mais informal que esta seja, é preciso termos o cuidado quanto ao uso exagerado de gírias e outras palavras não registradas na linguagem formal, pois isto pode causar uma modificação não desejada no contexto que não será percebida pelo próprio autor do texto.  Na redação, embora não seja formal, é necessário manter o respeito às regras gramaticais tanto quanto for possível, pois isto ajudará a evitar erros que façam com que o leitor a interprete equivocadamente. 

A linguagem formal envolve princípios matemáticos. Não se preocupe com isto, não estou dizendo que você terá que apresentar cálculos numa redação. O que quero dizer é que a linguagem formal é baseada em estudos de modelos matemáticos que facilitam o reconhecimento de linguagens esclarecendo nitidamente suas classificações, suas estruturas, suas características peculiares e principalmente os relacionamentos entre as pessoas - inclusive entre as que falam idiomas diferentes. Em ciência da computação, por exemplo, o estudo da linguagem formal é fundamentalmente importante para fundamentar aplicações como os processos de linguagem, o reconhecimento de padrões e a modelagem de sistemas. 
É importante que, ao fazer uma redação numa prova, os estudantes tenham pelo menos uma noção disto, pois isto significa que a linguagem formal inclui mecanismos formais e específicos tais como os exigidos para explicar as teorias da computação. Por sua vez, isto confirma a informação de que a linguagem formal tem características próprias que não podem ser comparadas às da linguagem informal. 
Mesmo numa redação simples com as do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que é realizado anualmente no Brasil, essas representações precisam ser adequadamente reconhecidas pelos leitores; portanto, precisam ser adequadamente usadas por quem redige. Esses mecanismos funcionam como meios que permitem aos analisadores estabelecer, por exemplo, se uma determinada frase está construída corretamente, com clareza, e adequada para sua finalidade dentro do contexto. Por isto é necessária a rigidez quanto às exigências das regras gramaticais.

Ilustração: Arquivo Google. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!

Estudar não é apenas se preparar para provas.

"O Enem já está próximo. O que faço a partir de agora?" Frequentemente a estudantes fazendo perguntas como esta. Nos prog...