Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Conhecimento, Sabedoria e Ciência

Com muita frequência
encontramos essas três palavras 
utilizadas como se fossem sinônimas. 
No entanto,
cada uma delas 
tem significados bem abrangentes
e bem diferentes dos das outras duas.

Frequentemente as palavras "conhecimento", "sabedoria" e "ciência" são usadas como se tivessem um mesmo significado. No entanto, em qualquer tipo de redação é preciso ter-se o cuidado de evitar este equívoco, pois cada uma delas tem vários conceitos, e cada conceito tem abrangências bem diversificadas e, ao mesmo tempo, peculiares a cada caso. O conhecimento é o fato de se ter uma ideia ou noção em relação a alguma coisa, alguém, um fato, etc. Um advogado, por exemplo, tem conhecimento de leis. Um pediatra é um médico que tem conhecimentos específicos de pediatria, ou seja, das doenças mais comuns em crianças. 
Por outro lado, qualquer pessoa pode, através de informações, obter alguns conhecimentos de leis sem precisar ser um(a) advogado(a) ou sobre algumas doenças sem precisar ser um médico. Este é exatamente um dos fatores que fazem com que os significados de "conhecimento" sejam muito abrangentes, pois incluem hipóteses, descrições, princípios, teorias e outros fatores através dos quais se busca a obtenção da verdade. A ciência também é uma busca da verdade, mas usando-se várias técnicas de obtenção de conhecimento para isto. Se a ciência e o conhecimento fossem a mesma coisa, o termo "conhecimento científico" não deveria existir, pois seria uma redundância - qualquer tipo de conhecimento seria científico.
O conhecimento é estudado através da gnoseologia, que é um ramo da filosofia através do qual a validade do conhecimento é medida em função da pessoa que conhece o objeto, e não do objeto conhecido. Por exemplo, em função do advogado, e não das leis que ele conhece. O objeto (no caso do exemplo, as leis) é questionado através de outro ramo filosófico: a ontologia. 
"Sabedoria" é o ato de saber utilizar os conhecimentos de forma adequada.  O sábio não é a pessoa que sabe, mas a pessoa que demonstra adequadamente o que sabe - isto é, no momento e nos ambientes propícios, diante das pessoas certas. A sabedoria é também o conjunto das diferentes formas que uma pessoa utiliza para demonstrar o que sabe.
"Fronese" também é uma palavra equivocadamente confundida com "sabedoria". Originou-se da palavra grega "phronesis", utilizada na antiguidade pelo filósofo grego Sócrates para se referir à habilidade de uma pessoa ao utilizar corretamente sua capacidade de sabedoria. 
"Ciência" é a obtenção de conhecimentos através de sistemas práticos como experiências realizadas em laboratórios ou, no caso de ciências sociais como antropologia, sociologia, etc., através de estudos feitos dentro de comunidades ou grupos sociais. Ou seja: é a obtenção de conhecimentos através de pesquisas. Todas as ciências (empíricas, exatas e sociais) visam, em conjunto, obter o conhecimento de tudo que há no Universo segundo cada área de estudo e cada objeto estudado. Em resumo, todas as ciências visam colaborar para a descoberta de como o próprio Universo funciona. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!