Caros leitores:

Constantemente faço modificações no Redafácil porque elas sempre são necessárias, inclusive para facilitar o acesso às postagens e a leitura. Suas opiniões e suas sugestões são muito importantes para mim. Vocês podem expô-las nos espaços para comentários abaixo das postagens.

Grato pela sua colaboração.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

"Politicamente Correto" ou "Incorreto"?


Estudantes, profissionais de várias áreas
e até mesmo candidatos às eleições municipais
estão usando abusivamente 
a expressão "politicamente correto"
com significado incorreto. 

Assim como tem ocorrido com palavras e expressões como "empreendedorismo", que é uma palavra incorreta (*); com expressões como "planejamento estratégico", que é uma redundância (**), ou com essa mistura de futuro com gerúndio lamentavelmente praticada nos noticiários e em textos jornalísticos ("estará realizando" em vez de "realizará", por exemplo), mais uma expressão entrou na lista de modismos linguísticos: "politicamente correto". Neste caso, a expressão é pronunciada e escrita corretamente, mas está sendo cada vez mais utilizada com significado contrário. Isto vem sendo cometido por estudantes, profissionais de diversas áreas (inclusive diplomados em nível superior) e ate mesmo candidatos que disputarão as próximas eleições municipais - o que é muito preocupante, pois quem não sabe o significado de "politicamente correto" demonstra não conhecer conceitos básicos de "política". 
Isto também ocorre muito em postagens que muitas pessoas fazem nas redes sociais online. A expressão é usada com o objetivo de se tentar dizer o que na verdade é politicamente incorreto. É preciso que as pessoas estejam atentas para a gravidade disso. À primeira vista, parece não ser nada demais, mas o uso incorreto tem se alastrado de tal forma que é possível perceber claramente que, numa prova em concurso público ou num vestibular, havendo questões de interpretação de textos com as expressões "politicamente correto" e/ou "politicamente incorreto", os resultados seriam desastrosos em todo o país. O mesmo ocorreria com relação a questões relacionadas à política, pelos mesmos motivos referentes ao caso dos candidatos às eleições. 
Uma pessoa que demonstra não conhecer os significados certos de "politicamente correto" e "politicamente incorreto" também demonstra não conhecer conceitos fundamentais de política. Demonstra ignorar, por exemplo, que a política é algo que na verdade todos nós praticamos constantemente. A política é o conjunto de todas as atividades relacionadas à organização, direção e administração de municípios, estados, províncias, países e nações, mas inclui também todas as atividades dos cidadãos relacionadas ao exercício da cidadania (o voto, o uso e a exigência de direitos, etc.). 
Talvez algum de vocês queira perguntar: "Você diz "países e nações'"? 
Sim, porque "país" e "nação" não são a mesma coisa. "Nação" é um grupo de pessoas pertencentes a uma mesma etnia ou de descendência mista, que falam o mesmo idioma, mantêm os mesmos costumes e as mesmas tradições, formando o que chamamos de "povo". Uma nação é toda a população do país, mas também pode ser a população de uma cidade ou de um estado. Ou seja: algumas nações são partes de uma nação mais abrangente. Uma tribo indígena é também uma nação. 
Um país é uma região geográfica como o Brasil, associado a um Estado (***) que é o conjunto de instituições que formam o âmbito do governo federal. No Brasil essas instituições são as Forças Armadas (Exército, Marinha e Força Aérea). Países como o Brasil e os Estados Unidos são formados por divisões geográficas e políticas chamadas "Unidades da Federação" ou "estados", mas há países cujas unidades são chamadas "províncias", como no caso da Inglaterra, ou "departamentos", como na Argentina. Podemos resumir tudo isto dizendo que um país é uma área territorial na qual vive uma população governada por meio de uma constituição escrita, tal como a nossa Constituição da República Federativa do Brasil - ou "Constituição Federal".  Somente conhecendo esses detalhes é possível saber o que é politicamente correto ou incorreto. 
A expressão "politicamente correto" se refere ao uso de uma linguagem e/ou à realização de atitudes com a tentativa de evitar que estas possam ser interpretadas como ofensivas. É uma forma de se tentar evitar interpretações que possam considerar textos e atitudes como evidências racistas ou de qualquer tipo de preconceito. O "politicamente incorreto" expressa e demonstra ofensas e preconceitos de todo tipo, sem se preocupar com as pessoas que se sentirão ofendidas. 
Isto significa que o "politicamente correto" diz ou escreve o quer, mas de forma respeitosa, cordial, mesmo sendo informal. Por outro lado, o "politicamente incorreto"  demonstra egocentrista e egoísta, faz o que quer sem se preocupar se suas formas de se expressar ofenderá ou não as outras pessoas, agindo como quem acha que o mundo tem que girar ao seu redor, usa palavrões e desrespeita regras e impõe as suas próprias. Ou seja: o "politicamente incorreto" age incoerentemente, pois diz que não aceita imposições mas quer que todos aceitem as imposições deles. 
Falsamente ou por desconhecimento de seu significado real, a expressão "politicamente incorreto" é indevidamente usada por muitas pessoas que demonstram posturas discriminatórias e expõem propositalmente ideias polêmicas que possam interpretadas como "imorais" - e na maioria dos casos são mesmo. Mas o problema maior é que muitas pessoas, ao usarem as expressões com significados contrários, dizem uma coisa quando querem dizer outra, e podem ser prejudicadas por isto. Quanto às pessoas que usam linguagens e praticam atitudes de fato politicamente incorretas sabendo disto, estas são as piores inimigas de si mesmas, pois elas mesmas já se prejudicam. 

(*) Incorreta porque um empreendedor pratica empreendimentos. Assim como quem pratica iatismo é "iatista" e quem pratica automobilismo é "automobilista", seguindo corretamente o que determinam as regras gramaticais, concluímos que se o nome dado à atividade fosse "empreendedorismo", seu praticante seria um "empreendedorista", não um empreendedor. 
(**) Todo planejamento é uma estratégia; portanto, não existe planejamento que não seja estratégico. 
(***) "Estado" (com "E" e não com "e") é tudo que se refere ao governo de um estado (ou uma província) e de um país, e "estado" (com "e", e não com "E") é uma unidade da federação (UF), como o Espírito Santo, o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, etc. (no Brasil).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!